Notícias da Igreja

Papa Francisco: abrir-se ao horizonte de Deus

No Angelus do Dia de Reis, o Papa iniciou sua reflexão a partir do Evangelho do dia, cuja narrativa dos Reis Magos, vindos do Oriente a Belém para adorar o Messias, disse o Papa, confere à festa da Epifania um fôlego de universalidade.
“Este é o fôlego da Igreja, que deseja que todos os povos da terra possam encontrar Jesus, ter a experiência do Seu amor misericordioso”, disse o Santo Padre.

Ao recordar que as figuras dos Reis Magos representavam as diversas culturas que iam ao encontro do recém-nascido Messias, Francisco disse que a Igreja sempre viu neles a imagem de toda a humanidade.

“E com a celebração da Epifania, a Igreja quer quase guiar respeitosamente todos os homens e mulheres deste mundo em direção ao Menino que nasceu para a salvação de todos”.

Ao recordar que na noite de Natal Jesus manifestou-se aos pastores, homens “humildes e desprezados” que “foram os primeiros a levar um pouco de calor àquela fria gruta de Belém”, o Papa disse que os Reis Magos e os pastores são muito diferentes entre si, mas que têm algo em comum: o céu.

“Os pastores e os Reis Magos nos ensinam que para encontrar Jesus é preciso saber sempre voltar o olhar ao céu, não estar fechado em si mesmo, mas ter o coração e a mente abertos ao horizonte de Deus, que sempre nos surpreende”.

Francisco concluiu a sua reflexão usando a metáfora da Estrela de Belém, que é o Evangelho, “luz que nos guia em direção a Cristo”. Por fim, o Papa exprimiu a sua proximidade aos cristãos do Oriente que celebram o Natal do Senhor nesta quinta-feira, dia 7.

Fonte: Rádio Vaticana

PALAVRA DO BISPO

Dom Walmor

EVENTOS

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2020› »