Notícias da Diocese

Curso promove formação de agentes dedicados à animação missionária

Com a finalidade de oferecer uma formação específica aos leigos, religiosos, diáconos e presbíteros engajados na animação missionária, o segundo módulo do 2º Curso de Extensão em Missiologia e Animação Pastoral, promovido pelo Centro Cultural Missionário (CCM) de Brasília, teve início no dia 3 de fevereiro. A iniciativa, que conta com 29 participantes de todo o Brasil, é do CCM em parceria com o Instituto Superior de Filosofia Berthier de Passo Fundo (RS).

Neste segundo módulo, são contemplados os quatro enfoques interligados pelo tema geral da “Comunidade em missão”: 1)o panorama religioso no mundo de hoje; 2)o desafio do diálogo ecumênico e inter-religioso; 3) a dimensão missionária da liturgia; 4) perspectivas eclesiológicas para a missão hoje.

O curso completo consta de três módulos, de dez dias cada um, ao longo de três anos. O tema da missão é tratado sob quatro enfoques: contextual, fundamental, pastoral e missionário. Cada uma dessas perspectivas tem três abordagens: o desafio cultural, religioso e social no mundo de hoje; as dimensões bíblica, eclesiológica e teológica; as mediações da catequese, da liturgia e da paróquia missionária; os âmbitos da comunicação, do diálogo inter-religioso e da educação à mundialidade.

O estudo sobre os âmbitos da comunicação e educação à mundialidade, aberto pelo professor Sérgio Coutinho, quis lembrar os 50 anos do encerramento do Concílio Vaticano II. “Não se trata da comemoração de uma recorrência qualquer, nem da memória de um evento marcante, importante, mas sim sobre um evento único na história”, afirmou o secretário executivo do CCM, padre Estêvão Raschietti.

“O concílio foi o evento-chave no qual a Igreja redefiniu radicalmente seu compromisso essencial e profético diante do mundo de hoje, inaugurando uma época de transição de uma cristandade fechada e autocomplacente para uma igreja mundial e missionária” concluiu. Uma das tarefas do curso de missiologia, segundo o secretário, é indagar em que ponto está a Igreja no Brasil nesta travessia, quais são os entraves e quais as perspectivas. Esse enfoque será tema também de outros eventos promovidos pelo CCM.

A formação de agentes que se dedicam à animação missionária, particularmente os que são chamados a coordenar Conselhos Missionários Diocesanos, é um fator básico para o desenvolvimento das atividades e para levar adiante um projeto de Igreja discípula-missionária, na perspectiva do documento de Aparecida. Eles são chamados a assumir um autêntico espírito missionário numa época em que essa dimensão é solicitada por todos os âmbitos eclesiais. É preciso capacitá-los e qualificá-los para enfocar o debate sobre trilhos evangélicos, apontando pistas de ação que mexam, antes de tudo, com uma renovada identidade eclesial.

Com informações do CCM

PALAVRA DO BISPO

Dom Walmor