Notícias da Diocese

Diocese de Alagoinhas celebra 40 anos de história e missão

A Diocese de Alagoinhas, que foi criada pela Bula “Qui Summi” do Papa Paulo VI, completou nesta terça-feira (28), quarenta anos de história. Com 32 paróquias, mais de 50 sacerdotes, dezenas de religiosos e religiosas, além de um grande número de pastorais e movimentos coordenados por leigos, a diocese tem cumprido ao longo dessas quatro décadas o seu papel de ser presença da Igreja nos 25 municípios que a compõem. “A nossa diocese é uma das maiores do Regional Nordeste 3 da CNBB e tem como principal marca a diversidade. Temos um território que vai do semiárido à região litorânea, com as mais diversas particularidades, que são em minha opinião, a nossa maior riqueza”, lembra o bispo diocesano, Dom Paulo Romeu.

Segundo ele, é importante comemorar as quatro décadas de história, mas os festejos serão modestos e vão ocorrer no próximo mês, durante a Assembleia Diocesana de Pastoral. “Estamos preparando uma bonita festa para a nossa assembleia diocesana, quando vamos reunir todos os padres, religiosas e leigos representantes de nossas paróquias. Temos muito o que festejar e para isso iremos inaugurar um memorial no Centro Diocesano. São muitas as histórias e agradecemos a Deus e Santo Antônio, nosso padroeiro, pela vida de todos os que trabalharam nesses 40 anos”, finaliza. Além das celebrações durante a assembleia diocesana, uma edição especial do jornal Caminhar Juntos será lançada no mês de dezembro.

Conheça a história da diocese: 

Criada em 28 de Outubro de 1974, pela Bula “Qui Summi” do Papa Paulo VI, a Diocese de Alagoinhas foi desmembrada da Arquidiocese de São Salvador da Bahia e instalada em 2 de fevereiro de 1975, tornando-se mais uma das dioceses que compõem a Província Eclesiástica de São Salvador. Seu primeiro bispo foi Dom José Floriberto Cornelis OSB, arcebispo-bispo (1974-1986).

Um fato que muito influiu na orientação da nova diocese, foi ela ter nascido logo depois do Concílio Vaticano II e o seu primeiro bispo ter participado daquele concílio. A construção do Centro Diocesano e a realização da Assembléia Diocesana anual refletem as inspirações deste Concílio. Além disso pode-se destacar algumas das suas iniciativas como a abertura da Escola de Catequese; o amplo leque de pastorais que foram iniciadas ou encaminhadas; o incentivo ao apostolado e a responsabilidade dos leigos e leigas; o boletim diocesano mensal “Caminhar Juntos” e a Comissão Diocesana de Justiça e Paz.

Atualmente a Diocese é administrada por Dom Paulo Romeu Dantas Bastos, que sucedeu, em 2002, o hoje bispo emérito, Dom Jaime Mota de Farias. Dom Paulo é o terceiro Bispo da Diocese de Alagoinhas, desde sua fundação.

A Diocese de Alagoinhas é composta por 32 paróquias que estão distribuídas nos municípios de Alagoinhas, Acajutiba, Aporá, Araçás, Aramari, Cardeal da Silva, Cipó, Conde, Crisópolis, Entre Rios, Esplanada, Heliópolis, Inhambupe, Itanagra, Itapicuru, Jandaíra, Mata de São João, Nova Soure, Olindina, Pojuca, Ribeira do Amparo, Rio Real, Sátiro Dias e Teodoro Sampaio.

 

 

PALAVRA DO BISPO

Dom Walmor

EVENTOS

DomSegTerQuaQuiSexSab
 

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2018› » 

Facebook